quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Ricardo pede abertura de investigação contra procurador da Fazenda após ser alvo de 'fake news'

O governador Ricardo Coutinho (PSB) moveu uma ação, nesta terça-feira (16), pedindo a investigação por parte do Ministério Público Federal (MPF) contra o procurador da Fazenda, Genezio Fernandes Vieira, por disseminar ‘fake news’ (notícias falsas) contra ele. No conteúdo das mensagens compartilhadas, o procurador “informava” que servidores do Estado estariam sendo coagidos pelo governador para se infiltrarem em atos do candidato a Presidência Jair Bolsonaro (PSL), para praticar vandalismo e por a culpa em apoiadores do postulante da extrema-direita.

No documento, Ricardo caracteriza como a ação como uma “verdadeira avalanche de disseminação de notícias falsas”, e destaca a mensagem compartilhada por Genezio em um grupo denominado CEDPD-PB, que seria com integrantes ligados ao Conselho Estadual com Pessoa com Deficiência.

Confira petição:



Após tomar conhecimento da disseminação da ‘fake news’, o secretário de Comunicação do Estado, Luís Torres, emitiu nota, através das redes sociais, explicando o caso que envolve o nome do governador. “De imediato, informo que o governador irá processar pessoalmente o responsável pela veiculação de tais calúnias”, diz trecho inicial da nota. “O que o senhor supostamente ouviu não passa, naturalmente, de uma invencionice criminosa. Isso sim é vandalismo. E contra a verdade, tão bem violentada nestes tempos de intolerância e disputas cegas. Reafirmo que isso não tem fundamento algum”, versa outro trecho (a nota pode ser conferida na íntegra no fim desta matéria).

Mensagem compartilhada por Genezio

Meu nome é Genezio Fernandes Vieira, sou Procurador da Fazenda Nacional e no exercício das minhas atribuições funcionais, recebi em meu gabinete alguns servidores do governo do estado da Paraíba que me pediram para não serem identificados, os quais me informaram o seguinte:

O governador Ricardo Coutinho e seus seguidores estão organizando uma passeata entre os dias 19 e 21 de outubro de 2018, na qual vários dos seus seguidores se vestirão com camisetas de Jair Bolsonaro para praticarem atos de vandalismo, dentre os quais, jogarem ovos nas pessoas, nos carros e em outros utensílios e espaços públicos, a fim de mancharem o nome do candidato Jair Bolsonaro.

Desta forma, venho pelo presente solicitar a todas as pessoas de bem que repliquem esta mensagem em todos os veículos de comunicação, visando desmascarar estes malfeitores, bem como desmotivar tal ação que é danosa a democracia.

Nota de Luís Tôrres

Meu nome é Luís Tôrres, sou Secretário de Comunicação Institucional do Estado da Paraíba e no exercício das minhas atribuições funcionais tomei conhecimento de mensagem encaminhada por meio de grupos de Wathsapp pelo procurador da Fazenda, Genezio Fernandes Vieira, dando conta de que havia recebido supostos servidores do Estado “denunciando” que o governador Ricardo Coutinho estaria convocando gente para se infiltrar em manifestações em favor da candidatura do presidenciável Jair Bolsonaro para praticar vandalismos e, consequentemente, transferir as responsabilidades aos simpatizantes do candidato. 

De imediato, informo que o governador irá processar pessoalmente o responsável pela veiculação de tais calúnias. Expressas, inclusive, em caráter de fato, não de suposição. 

Caro procurador, levando em conta que o senhor realmente recebeu tais visitas, digo claramente: o que o senhor supostamente ouviu não passa, naturalmente, de uma invencionice criminosa. Isso sim é vandalismo. E contra a verdade, tão bem violentada nestes tempos de intolerância e disputas cegas. Reafirmo que isso não tem fundamento algum. O governador Ricardo Coutinho, ao contrário, tem colocado a própria cara na rua, sem esconder-se por trás de ninguém, para defender abertamente a preservação da cultura da tolerância e, principalmente, o respeito às leis democráticas deste Brasil. Aliás, é exatamente por causa disso que não se manteve em silêncio, e tem externado suas posições nesta disputa entre o equilíbrio e o risco, embora respeite toda e qualquer escolha livre feita pela cidadã e cidadão brasileiros. 

O governador Ricardo Coutinho, como se sabe, angariou o respeito da Paraíba por mandar construir coisas. E não destruir. 

Com todo respeito, sugiro que o senhor devesse orientar tais “servidores” a procurar as instâncias competentes para oficializar tais denúncias. Por que procuraram um integrante da Fazenda Nacional?  Isso não seria caso para as policiais, ou para o Ministério Público, em caso de algum descrédito dos supostos denunciantes, bem como necessidade de anonimato? E, especialmente, além de procurar as instâncias para caso “tão grave”, que apresente provas das insinuações, repito, criminosas, que lhes apresentaram.  Porque isso não é assunto que a língua por si resolva. 


Isso será melhor do quer estimular o repasse de fake-news, ou para usar um eufemismo, de denúncias sem provas, em redes sociais. No mais, o governo está à disposição de todos e todas para fazer esclarecimentos sobre quaisquer temas que sejam relacionados ao Poder Executivo Estadual e de interesse da Paraíba.
Share:

Balanço Geral - Correio FM 98.1

Confira os principais destaques do dia!

Escute reportagem especial

Curta nosso trabalho no facebook

Mais notícias