Ao citar AI-5, Guedes é criticado no Congresso e no STF

"O AI-5 é incompatível com a democracia. Não se constrói o futuro com experiências fracassadas do passado", afirmou Toffoli. O presidente do Supremo havia sido criticado por ter demorado a se posicionar, no fim de outubro, quando o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu "um novo AI-5" para conter eventuais manifestações de rua, caso "a esquerda radicalizasse".

A declaração de Guedes foi dada no fim da noite dessa segunda-feira (25), em Washington. O ministro comentava os discursos feitos recentemente pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que incitou a militância a "seguir o exemplo do povo do Chile", onde protestos de rua contra o governo causaram mortes e deixaram centenas de feridos, e declarou que "um pouco de radicalismo faz bem à alma". Guedes e a política econômica do governo de Jair Bolsonaro têm sido os principais alvos de Lula, que já chamou o ministro de "destruidor de sonhos".
Reactions